terça-feira, julho 26, 2005

dia

contas ao tempo o teu secreto viço, e ele abriga-o, as mãos em concha.

fazes de teu caminho costumeiro a vestimenta devoluta dos novos olhos, e assim tens o sorriso de um camponês, eivado de lírios brancos.

repetes ao silêncio teu voto primeiro da clara sentença, e tua boca transborda de francas palavras, como mel em favos incontinentes.

embebes a semente se tua mais líquida esperança, e então esqueces a erupção da flora, inevitável, relevo na relva murmurando sob teus pés.

riscas ao passo doido, na avenida transida de ventos chuvosos, a tua escuridão repleta de folhas que caem, e o rumor da tua solidão embala as gotas perdidas pelas valetas.

emprestas tuas lágrimas às canções antigas que ouves, distraída, e enfim, como lentas estrelas moles de luz percorrida, deitas tua cabeça ao sonho.

4 comentários:

Anônimo disse...

e em campos oníricos arranca vestimentas gastas e antigas e tece palavras vivas geridas em um leito do quarto cálido no porvir do beijo - oceano denso -

Renato Torres disse...

puxa... é lindo isso... pena que não, dá pra saber quem escreveu...! por favor, ponham seus nomes ao comentar, certo?

Anônimo disse...

Que legal!!!!Dar margem para as tuas veias poéticas se abrirem sobre estas páginas que não podemos tocar, somente compreender...Saudades e beijos.Calíope.

Indiferença disse...

Nossa vida, muito bom seu blog, meu de fé, adorei li altas partes de cada fragmento, texto e tals, bem bacana!!!

a sei que é feio fazer isso de sair comentando sem ao menos conhecer o proprietário do blog, mas é pq issso aqui é td bem lindoo!!!
\0/
bem bacana mesmooo!!

Quem sou eu

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Renato Torres (Belém-Pa. 02/05/1972) - Cantor, compositor, poeta, instrumentista, arranjador, diretor e produtor musical. Formou diversas bandas, entre elas a Clepsidra. Já trabalhou com diversos artistas paraenses em palco e estúdio. Cria trilhas sonoras para teatro e cinema. Tem poemas publicados nas coletâneas Verbos Caninos (2006), Antologia Cromos vol. 1 (2008), revista Pitomba (2012), Antologia Poesia do Brasil vol. 15 e 17 (Grafite, 2012). Escreve o blog A Página Branca (http://apaginabranca.blogspot.com/). Em 2014 faz sua estreia em livro, Perifeérico (Verve, 2014), inicia a produção do CD Vida é Sonho, quando inaugura o Guamundo Home Studio, seu estúdio caseiro de gravação e produção musical, onde passa a trabalhar com uma nova leva de artistas da cidade.