segunda-feira, maio 02, 2011

Reinado de um homem no chão

"Meu reino por um cavalo!" - disse uma vez o monarca,

atado ao chão por uma arcada, a outra

atracada num céu deserto.


"Meu trono por um galope qualquer!" - diria mais tarde,

os olhos ardentes de água, tolo e

afogueado, no dia de sua estrela.


Eram dias daquela crença firme em cavalos alados,

e que o mínimo trotar tornava qualquer homem

num centauro lúbrico, irresistível.


"Meu chão por qualquer pasto invisível!" - rugiu na madrugada,

mas nada o demovia daquela ideia de que era um faminto.

Sentia nos ossos esbaterem-se borbulhos, a medula íngreme,

um instinto de morte, ou qualquer sorte modesta.

A festa de seu povo já estourava longe na manhã.


Foi quando se deu a perceber entranhado no chão, os pés

feito raízes aéreas, e outras forças etéreas evolando-se

através dos olhos e da boca, uma canção esquecida pairava,

a roca lendária fiava seu destino lírico, a aldrava em silêncio.


Renascia.

Quem sou eu

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Renato Torres (Belém-Pa. 02/05/1972) - Cantor, compositor, poeta, instrumentista, arranjador, diretor e produtor musical. Formou diversas bandas, entre elas a Clepsidra. Já trabalhou com diversos artistas paraenses em palco e estúdio. Cria trilhas sonoras para teatro e cinema. Tem poemas publicados nas coletâneas Verbos Caninos (2006), Antologia Cromos vol. 1 (2008), revista Pitomba (2012), Antologia Poesia do Brasil vol. 15 e 17 (Grafite, 2012). Escreve o blog A Página Branca (http://apaginabranca.blogspot.com/). Em 2014 faz sua estreia em livro, Perifeérico (Verve, 2014), inicia a produção do CD Vida é Sonho, quando inaugura o Guamundo Home Studio, seu estúdio caseiro de gravação e produção musical, onde passa a trabalhar com uma nova leva de artistas da cidade.