terça-feira, maio 02, 2006

rei nato

nasci numa tarde clara de terça-feira,
na pedra rara da água mansa.
nasci somente a ver navios, a ter baldios
terrenos vazios como reino, meu cetro
era um galho de abacateiro, meu cheiro
um quintal vivo de terra desnuda.

eu era uma muda estranha no ventre
da mãe, tão terrestre quanto eu; um vento
abobadando o abdômen daquela mulher pequena.
eu era a pena, eu era o homem, eu era insone,
eu era o sonho imprevisto, o incesto pueril,
eu era o pavio curto de uma secreta explosão.

era um coração. já era nato: rei de nada.
já de pé, pó de estrada. era nem ontem, nem amanhã...

hoje sôo.

14 comentários:

Leandro soriano disse...

Feliz aniversário meu amigo. Cada dia que seja uma eternidade em gotas de felicidades e realizações. Muita saúde e paz.

Abraços
Leandro Soriano

ELAINEMALMAL disse...

emprestado do amigos baianos, MEU REI, doce seu reinado pelas letras, palavras, amizades, em meu coração.

bijo imenso..

malmal....

bolos e brigadeiros.

Anônimo disse...

Oi meu bem, te sinto todos sentidos e te desejos todos sentimentos. Todo aniversário é um renascimento, então, feliz "re-nascimento"!
Beijos da tua pra sempre amiga,
Silvaninha.

Ricardo Mainieri disse...

Renato :

Nada como o aniversário para nos motivar a reflexões.
Este texto está fluído, líquido como as águas da terra onde nascestes.
Parabéns, neste dia.

Abração.

Ricardo Mainieri

ana flávia mendes disse...

re
parabens pelo seu dia. desejo q vc seja muito feliz, sempre, e q tenha cada vez mais sucesso. parabens tbm pelo seu talento, belo poeta.
felicidades!!! te adoro muito!

lorena disse...

Parabéns!Parabéns!...

Olha,obrigada por me deixares fazer parte de pelo menos esse tempinho da tua vida...

34,hein?como os vinhos:quanto mais velho,melhor!
*rsrsr

Te amo!

Vital Lima disse...

Grande parceiro, as congratulações, estas foram pelo orkut. Aqui leio o teu poema-reflexão, essa bela escolha tua de mergulhar fundo nas cores muitas do teu dia que, do meu jeito, também festejo.

Anônimo disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO!
Amei o poema, rei nato, re nato,
meu amigo mago de músicas.

Abraços

Terê

WAGNER LEITE disse...

sonho de menino, de homem-menino...não deixas o tempo corroer tua fronte, menino erguendo no horizonte o homem belo que és...beijos e felicidades...

Cláudia Cunha disse...

Feliz aniversário, moço de jeito encantador e que cultiva tão bem as palavras...
Ainda que com atraso, um brinde a sua saúde e talento.
Beijo grande,
Cláudia

Lu Cavichioli disse...

Oi renato, adorei seu poema que recebi por e-mail. Incrível como sempre... rsrsrs!!
A gente fez um bolo de aniversário lá na Nova Literatura pra vc!!
Vai lá ver.
Grande beijo e feliz aniversário(de novo)!
Beijão

Lu Cavichioli

Renato Torres disse...

leandro, elaine, silvana, ricardo, frá, morena, vital, tere, wagner, cláudia e lu: pensei em respondê-los um a um... mas menos pela falta de tempo e urgência, e mais por querê-los reunidos em minha mão, como um punhado de flores silvestres, como uma rama de signos orvalhados de tempo e espera, eu os rego agora, em algumas palavras de gratidão, de certeza, de amor, de amizade - voc~es todos são importantes para mim! beijo-vos as nãos...

r

Vanusa Rego disse...

Vim pedir desculpas por atrazar as felicitações...
E, dar meu beijo pela passagem do seu aniversário!
Gostaria também de desejar muita vida pra ti e tudo o mais que ela traz junto consigo... Desejo mais ainda, que você se supere a cada novo ano de vida, que ganhe mais experiência, mais sensibilidade, mais poesia...
De coração,
Vanusa Rego.

Fascinada pelo Instante disse...

manter um olhar estrangeiro a respeito de tudo. voltar às fraldas. tô tentando essa técnica. aliás, não compreender pra mim sempre foi natural. gosto das tuas visitas invisíveis. beijos.

Quem sou eu

Minha foto
Belém, Pará, Brazil
Renato Torres (Belém-Pa. 02/05/1972) - Cantor, compositor, poeta, instrumentista, arranjador, diretor e produtor musical. Formou diversas bandas, entre elas a Clepsidra. Já trabalhou com diversos artistas paraenses em palco e estúdio. Cria trilhas sonoras para teatro e cinema. Tem poemas publicados nas coletâneas Verbos Caninos (2006), Antologia Cromos vol. 1 (2008), revista Pitomba (2012), Antologia Poesia do Brasil vol. 15 e 17 (Grafite, 2012). Escreve o blog A Página Branca (http://apaginabranca.blogspot.com/). Em 2014 faz sua estreia em livro, Perifeérico (Verve, 2014), inicia a produção do CD Vida é Sonho, quando inaugura o Guamundo Home Studio, seu estúdio caseiro de gravação e produção musical, onde passa a trabalhar com uma nova leva de artistas da cidade.